30 de mar de 2011

Acredite ou não, mas os homens falham!!



Acredite ou não, o problema do desempenho sexual masculino é bastante comum, 45% dos brasileiros entre 18 e 80 anos já tiveram algum episódio de disfunção erétil (impotência) em algum momento da sua vida sexual. É um verdadeiro fantasma para alguns homens, a disfunção erétil é a incapacidade de obter e ou manter o pênis rígido para penetração vaginal e ter uma relação sexual satisfatória. Não sendo um fato isolado ele vão para o sexo com aquela nuvem negra sobre a cabeça, do medo de que não consigam êxito naquela relação. É um evento que pode acontecer de tempos em tempos, quando o homem esta muito estressado, ansioso ou mesmo com uma mulher nova (não estou dizendo “mais nova”).  Todo homem pode falhar eventualmente. Para o ato sexual ocorrer adequadamente, precisa haver desejo sexual e prazer. O homem não é uma máquina de fazer sexo e pode ter dificuldade para ter ereção também quando tenta sem estar com vontade. Passa a ser um problema se o homem se perturbar com isso. Isto pode ocorrer desde a primeira falha.
A dificuldade de obter uma ereção pode depender das seguintes causas: diminuição da produção do hormônio masculino, a testosterona; alguma lesão neurológica causada pelo alcoolismo, drogas, diabete; estreitamento das artérias causado pela arteriosclerose; alguma medicação que o paciente esteja tomando que possa ter efeito colateral sob a sexualidade ou psicológica: ansiedade, estresse, depressão, conflitos na relação a dois. 
Se este homem tem ereção noturna, ao acordar pela manha ou mesmo quando está sozinho se tocando geralmente seu problema estará mais ligado a causas emocionais. Mesmo assim uma avaliação clínica pode aliviar a ansiedade inicial, porém procure um profissional de sua confiança para isso. Mas, voltando à grande questão é porque, às vezes, o homem fica excitado, inicia o jogo sexual a pleno, com tudo em cima e na hora não consegue?  Infelizmente é um problema de auto-reforço: quanto mais isso acontece, quanto mais o homem se preocupar com isso (mesmo num nível inconsciente) vai tornando-se um circulo vicioso. O pênis é mantido no estado flácido por ação de uma substância chamada adrenalina, que por coincidência é o hormônio do estresse, da ansiedade. No momento em que há excitação sexual a ação da adrenalina é contrabalançada por outras substâncias. Se um homem, por exemplo, estiver tendo uma relação sexual e a mulher reclamar de alguma coisa (mesmo que simples), ele perde a ereção imediatamente por encher o pênis de adrenalina. Neste caso é um mecanismo de fuga. Então o que pode estar ocorrendo é que o homem fica preocupado com a necessidade de manter a ereção para conseguir penetrar e isto é igual a colocar toda a energia (sangue) no que ela esta reclamando e não no sexo! 

Enfim, se o homem se mantiver sadio e tiver uma parceira afetiva e ativa, vai manter sua função sexual até morrer. Resumindo o que leva à impotência são as doenças, sedentarismo, baixa freqüência sexual, os medicamentos, problemas com a auto-estima, dificuldades com relacionamento e a solidão. Existem vários relatos que mostram que 70% dos homens com mais de 70 anos e que têm parceira, têm relação sexual satisfatória pelo menos duas vezes por mês.
O caminho é o homem estar se sentindo bem com ele mesmo e certo de que aquela outra pessoa esta ali pelo prazer de estar com ele. Tem que se concentrar e sentir prazer em perceber o que a outra pessoa esta sentindo. Ficar atento ao centro de seu corpo só irá diminuir seu tamanho em todos os sentidos. Mude. Renove ou busque ajuda e não fique aí dando uma de pobrezinho porque é perda de tempo e energia, meu guri.
Como sabiamente disse Tolstoi:
“O homem sobrevive aos terremotos, às epidemias, aos horrores das doenças, das guerras e a todas as agonias da alma. Porém, a maior tragédia de todos os tempos é, foi e sempre será a insuperável tragédia da falha na cama.”