14 de out de 2012

MULHER E MEIO AMBIENTE

Fala-se tanto em meio ambiente e do consumo sustentável. Mas o que é o consumo consciente e quem ensina dentro da família essas primeiras lições? Este tema envolve a vida das mulheres desde que elas nascem. A mulhe
r é quem educa, protege, cuida da família, do alimento, da qualidade da quantidade do consumo doméstico, do ambiente que a rodeia. Usualmente elas fazem isso

Quem não ouviu em casa, de sua mãe ou avó, as velhas frases: apaga a luz, feche a torneira, come tudo que está no prato, não põe lixo na rua, não pise nas plantas. Através destas mensagens, elas fazem o protagonismo da sustentabilidade.
Não dá para garantir a centralidade da questão do meio ambiente ou da inclusão socioambiental sem ter uma agenda robusta com as mulheres. É indispensável discutir sustentabilidade com as mulheres, pelo seu papel preponderante na gestão da educação.

Por seu papel motivador na família e na comunidade, é preciso torná-la personagem central nas campanhas para evitar o desperdício.

A mulher é a melhor porta-voz dos programas educativos que têm com objetivo o consumo consciente e o empreendedorismo sustentável. É fundamental sua contribuição em todas as atividades rurais, no desenvolvimento da agricultura, na segurança alimentar, na gestão dos negócios e da propriedade da família. Não existe sustentabilidade sem a inclusão das mulheres.

Há mais de uma década, tenho feito palestra em cooperativas, na área de agroindústria, discutido sobre as diferenças de gênero, sobre a importância de homens e mulheres trabalharem juntos, destacando as características femininas na gestão rural. As cooperativas de vanguarda têm apostados muito nas mulheres, porque perceberam o quanto elas influenciam nas decisões e nas relações de parcerias com os fornecedores.

O governo federal quer o engajamento, até 2020, de cinco milhões de mulheres em um movimento de consumo consciente, percebeu que investir nas mulheres como educadora da sustentabilidade tem impacto sobre todas as pessoas e gera um círculo de sucesso, virtuoso, na construção de uma nova sociedade. As mulheres são determinantes na transformação da sociedade.

AMANTES

Eu poderia ficar aqui dizendo que amantes são todos aqueles que amam, e que hoje é o dia das pessoas que têm algum sentimento por outra. Mas, na verdade é a comemoração daqueles que tem uma vida dupla com encontros fortuitos.

Dia 22 de setembro foi institucionalizado o dia daqueles casais que tem a vida ideal para uma relação a dois, dos que os encontros sempre geram o friozin

ho na barriga, dos que enviam vários torpedos estimulantes durante o dia, dos que criam surpresas para motivar o interesse sexual do outro sempre que os encontros possam ser mais longos, dos que tem orgulho de possuir um segredo a dois, daqueles que a todo encontro falam de si próprio e tem quem escute com atenção e compartilhe. Enfim dos que fazem uma eterna lua de mel mesmo depois de alguns anos “juntos”.

Sim, amantes, pessoas que também valorizam a qualidade de sua vida amorosa como todas as outras que amam, mas dimensionam o valor dos momentos que podem estar juntos, porque são poucos e únicos.

Alguns destes amores são tatuados no coração e marcam fortemente a vida um do outro para sempre. São eternas primaveras, sempre floridas mesmo quando chuvosas e sombrias pelo afastamento que a vida que escolheram lhes impõe.

Amantes, amores, paixões avassaladoras. Um jeito de amar em segredo ocupando o mesmo espaço com um único objetivo: o prazer de momentos “para sempre enquanto dure”.

Mas há uma questão que não quer calar quando se pensa em amantes: “porque todos os casais não poderiam questionar a vida que levam e levarem uma vida mais de amantes?”!!

FAÇA FANTASIAS DE FANTASIA

Como dizia o poeta Vinícius de Moraes “se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval”!  
Festas à fantasia são semelhante a um carnaval  e faz com que os foliões vistam SUAS fantasias completas ou apenas uma máscara simples e saiam com a cabeça cheia de ideias para uma noite repleta de possibilidades. 
Existem duas premissas básicas para uma festa a fantasia ser muito bem sucedida, aproveitada e ficar na lembrança para sempre.
Primeiro, nesta festa é só vestir a fantasia verdadeira ou imaginária e aproveitar o clima de alegria, de amor e de sensualidade no ar que com certeza terão passagem livre.
Segundo este é um evento onde a prevenção é obrigatória. Parodiando outra autora Welica Amaro: “...carnaval é a maneira "legal" de se prostituir de graça”, então a camisinha, bebidas e drogas usados na hora e medida certa são os métodos mais eficazes para a prevenção de uma boa festa. E para lembrar com prazer dos detalhes de sua diversão tudo irá depender de seus padrões de conduta  no uso destas dicas acima.
Tirando isso e entrando no clima, as festas a fantasia promovem uma sensação de anonimato e é o momento de dar estilo à sua vida, mudando momentaneamente parte suas vestimentas, atitudes, ou seja brincando com seus defeitos ou virtudes.
Pense bem, não é a noite em que o calor invade o ar e a vida se torna um show? Um show de espontaneidade, de entrega, de poder dançar com a música que embala seus sentidos e as suas fantasias.
Só, acompanhado, no seu grupo ou com toda a festa ao seu redor a festa é SUA.
E cá pra nós, você pode saborear os feromonas no ar. Sim, é isso, você pode cheirar a sensualidade no salão. Cada folião, cada respiração emana isso. E, você é um dos pacotes completo que ali está sendo - sexy, sofisticado, divertido e sensual.
Aproveite, se solte, se fantasie e também faça suas fantasias. Beije e muito a pessoa escolhida e não qualquer beijo roubado só para ter beijado.
Faça sua festa, mas de cara “quase” limpa e devidamente protegido.
Boa festa para todos!!



SER PAI

É isso! Todo homem tem o direito a ser pai. De preferência quando assim o quiser, porém, só alguns conseguem escolher esse momento.
Interessante essa lógica do poder ser pai porque o mais lógico ainda é “querer ter um pai” quando já se é filho de um pai que não quis assumir a paternidade.
    Fico divagando em cima das palavras para que, de alguma forma, trave o pensamento, para que ele não saia aos borbotões e recheado de emoções a respeito do assunto. Mas, vamos lá, imaginar essas crianças abandonadas por pais que não tiveram a “oportunidade e o esclarecimento” de entender o que significa só pensar no seu prazer momentâneo e não nas consequências de seus atos sexuais. Esses seres indefesos ficam à espera (novamente) de alguém que os desejam.
    Muitas sociedades ainda acreditam que essas crianças ficam melhor sozinhas (abandonadas) do que sendo adotadas por um casal de pessoas iguais – porém não diferentes. Essas sociedades chamamos de homofóbicas (quem tem um comportamento crítico, hostil e discriminativo em relação à orientação não heterossexual). Eles não nasceram pensando assim, isso lhes foi ensinado, mas como tudo na vida, só não mudamos o que não queremos.

    Contudo, as portas do coração não tem gênero e podem ter escolha. A paternidade homossexual tem sido a mira nos últimos anos dessas críticas, mas também felizmente dessas escolhas por adoção dessas crianças abandonadas, mesmo enfrentando toda discriminação da sociedade.
    Pais homossexuais, muitas vezes, tendem a ser mais motivados, mais comprometidos do que os pais heterossexuais porque eles optaram por ser pais.
    Pais gays raramente se tornam pais por acidente, em comparação com a gravidez não planejada ou outras organizadas “sem querer”, por algumas mulheres, heterossexuais.  É por isso que falamos em um maior empenho no envolvimento destes casais na adoção e criação de seus filhos.
    Por isso, temos que apoiar e valorizar a atitude e a batalha dessas pessoas, porque se já é difícil para um casal de lésbicas pretender ter um filho, é ainda mais difícil para um casal de homens homossexuais. Aqueles que decidem fazê-lo são, portanto, extremamente empenhados e perseverantes em sua decisão e motivação.
    Não é uma questão de bandeira política e sim um destaque àqueles que desejam e fazem também por amor aos valores que receberam de suas famílias.
                                Parabéns a TODOS os pais!!!!
    

FETICHES SEXUAIS

          É a tendência erótica para coisas inanimadas que, direta ou indiretamente estão em contato com o corpo humano ou para determinadas partes do corpo da pessoa amada. 
           Alguns indivíduos ou casais podem, ocasionalmente, incorporar um objeto de fetiche ou agir para adicionar um pouco de tempero em sua vida sexual. Em outras palavras, para algumas pessoas o fetiche é apenas um elemento mais amplo de excitação, enquanto para outros o fetiche é exclusivo, ou seja, o indivíduo não pode ficar excitado sem ele. Aí já passa a ser um problema. 
           Mais comuns: por pés (sapatos saltos), troca de roupas, lugares públicos, sado-maso, ménage

OS AVÓS DE HOJE

A família está mudando, ou melhor, mudou e os avós mudaram com ela. Pintar um quadro de avós de hoje é complicado. Por exemplo, por um lado, uma maior mobilidade fez com que as famílias se espalhassem por todo o mundo fazendo com isso que esses avós viagem mais para estar com seus filhos e netos. 

O título de "avô" parece ser um pouco mais carregado. Talvez seja porque "avô" era muitas vezes percebido como sinônimo de "velho", que era considerado uma coisa "ruim" ou indesejável em nossa cultura obcecada pela juventude. Avó é especialmente hoje aquela pessoa vista como “pau para toda obra”, o ativo, educado saudável, que permite e até ensina as artimanhas ao neto de coisas que impedia o filho de fazer, mas que tem a sua própria agenda.

Atualmente é ainda melhor ser avó porque não tem mais o preconceito do “velho” e ainda tem a benesse de poder ter uma "segunda chance" de ser pai ou mãe a distancia.
            Mas, além de filhos e netos, sabem quem são os avós modernos de hoje, aqueles:

Que não tem 70 anos;
Quem compra suas motos aos 60 e não aos 18;
Que começam (e não que param de) desfrutar a vida sexual com qualidade a partir dos 50;
Que aposentadoria é sinal de nova vida profissional, àquela que sempre quis ser e não aquela que sempre foi;
Que se permitem apaixonar novamente, amar e até criar novos filhos;
Que começam a desenvolver hobbies, lazer, passatempo para si e não só para filhos e netos;
Que não pensam mais em: ahh, se eu tivesse 20 anos, faria isso ou aquilo. Hoje fazem o que querem sem ter 20.

Portanto, como disse o jornalista alemão Frank Schirrmacher em - A Revolução dos Idosos - "Tudo terá de ser transformado à medida que a sociedade envelhecer", isto já está acontecendo, e, para melhor.  
             Viva a maturidade dos avós!!! 



6 de ago de 2012

“QUERO TE PEGÁ”


Quando um homem diz isso para uma mulher, a primeira coisa que vem a cabeça delas é de que ele só quer sexo. Que é bem expressão masculina e de que eles não sabem pensar em outra coisa, senão “naquilo”.
A mulher que souber valorizar um homem deste poderá perceber em uma frase como esta uma declaração de amor. Este é o novo homem. Aquele que quer a mulher por inteiro, que fica fazendo jogo de poder, e que se entrega à mulher sem receio de ser dominado por ela. Este é aquele homem que consegue levar uma mulher ao clímax do prazer sexual, sem tocar nela. E estas mulheres ficam entregues a eles, pela transparência da relação aí estabelecida.
 São homens que fazem tudo na sua vida com paixão e por isso tornam seus relacionamentos mais fáceis. Eles não têm pudores de dizer o que sentem. Gostam de ver a expressão de retorno de suas fêmeas às suas palavras e ações.  
Estes homens existem sim, e eles querem viver momentos de satisfação, de compartilhar e de interagir energias, com mulheres que queiram ama-los e receber o amor deles, sem complicar a relação.  Eles pensam sobre a felicidade, sobre a vida, sobre momentos de vibração positiva e sobre amor e paixão.
Vocês acham que estou falando daquele príncipe encantado tão sonhado? Pode até ser, mas toda mulher que se valorize merece sonhar e buscar o seu. Ou quem sabe, fazer algumas negociações com aquele que está ao seu lado, para que vocês possam voltar a namorar e até se reapaixonar, como antes.

5 de ago de 2012

COMO ELES DIZEM QUE GOSTAM






O jeito deles mostrarem que gostam de estarem ao lado de suas mulheres pode ser concertando sua casa e não fazendo carinho e dizendo como elas estão bonitas.

INTIMIDADE É UMA VIA DE MÃO DUPLA

Vamos falar um pouco sobre a intimidade e os relacionamentos. 
A intimidade, para os homens envolve a admiração pela parceira, a interatividade afetiva e também o erotismo. 
A comunicação é fundamental para a intimidade. 
A falta de intimidade mexe com o sexo sim, porque é algo muito importante para os homens. Os homens atualmente procuram integrar esses elementos para ter mais parceria e prazer com a mulher escolhida. 
É uma pena, que algumas mulheres hoje, estão mais distante e frias, parecida com aquele homem de outrora, da qual elas tanto reclamavam. Elas cuidam para não se envolver emocional e intimamente, procurando ficar só no relacionamento erótico, para não se. Elas estão se defendendo de tantas expectativas frustradas nas relações afetivas e fugindo do amor romântico frustrar – se arrisquem meninas, que seja eterno enquanto dure, não troque seus papéis, continuem com suas emoções! Uauuu, vocês ainda lembram o que é isso?!? 
Mulheres, a medida que vocês baixam o nível de intimidade com os homens que se relacionam isso também refletirá no seu amor próprio, na sua libido e consequentemente na busca do amor romântico.
            Já para o homem, a falta de intimidade poderá desencadear problemas de relacionamento diminuindo a proximidade emocional e sexual levando a disfunções sexuais.
           Portanto a diminuição da intimidade afeta todas as áreas do relacionamento pessoal: social, sexual, lazer, emocional e intelectual porque ninguém consegue viver sem atenção, afeto e intimidade. Isto é como uma via de mão dupla é como ação e reação. 
          Toda via de mão dupla tem três fases, a do congestionamento dos dois lados (desencadeando stress, tensão, e ou sufocamento afetivo), a do lado da via que anda e o outro fica parado (o lado que anda, buscou alternativas e o ou só cobra e reclama) e a terceira quando as duas vias estão livres, aqui sugerindo algumas alternativas, como não existir mais interesse em trafegar por aquela via, ou esta avenida não leva mais a lugar algum, ou ela flui tão livremente levando há muitas alternativas criativas, pelo espaço e desejo ao trefegar por ela que não tem como congestionar ou atrapalhar a passagem por ela. 
          O mesmo acontece nos relacionamos. Ou seja, evite os excessos, procure o equilíbrio, mas não empurre a vida com a barriga. 

COMO CASAL NÃO CAIR NA ROTINA

Video do programa Vida e Saúde da RBS TV no dia 04/08/2012 cm Lúcia Pesca e Laura Medina
http://globotv.globo.com/rbs-rs/vida-e-saude/v/psicologa-da-dicas-para-nao-deixar-o-casamento-cair-na-rotina/2072715/

FAÇA TUDO COM QUEM....

                                                        Tem coisa melhor do que fazer algo bem gostoso com quem você está encantado.
Isso pode ir desde come um bom chocolate, subir um morro, tomar um vinho à .....

ANDAR DE BICICLETA E A SEXUALIDADE

     Andar de bicicleta é uma atividade popular entre homens e mulheres. Mas você sabia que ela também pode prejudicar a sua saúde sexual?
     Você pode ter ouvido este aviso para os homens. Muito tempo em uma bicicleta pode comprimir os nervos e vasos sanguíneos, levando a dormência genital e dificuldades de ereção.
     Agora, as mulheres também estão sendo avisados.
     Em uma edição recente do Journal of Sexual Medicine , Yale University School of Medicine relatou que ciclistas podem experimentar diminuição da sensibilidade genital de andar de bicicleta, especialmente se o guidão são muito baixos.

http://ow.ly/ceRoM

The Journal of Sexual Medicine
Partin, Sarah N., MSPH, et al. 
"O Bar Sinister: O nível de dano guiador do assoalho pélvico em ciclistas?" 
(texto completo Primeiro publicado on-line 05 março de 2012.) http://onlinelibrary .wiley.com/doi/10.1111/j.1743-6109.2012.02680.x/abstract

New York Times
O'Connor, Anahad 
"Pode Bicicleta afetar a saúde sexual de uma mulher?" 
(2 de abril de 2012)http://well.blogs.nytimes.com/2012/04/02/can-bicycling-affect-a- mulher-saúde sexual-/

SEXO É PARA SER DIVERTIDO

     Os orgasmos são sempre divertidos não importa como, quando e quantas vezes você chega à eles. 
      Não se estresse ou fique fazendo DRs (discutindo a relação mentalmente) se irá conseguir ou não ter orgasmo naquela investida sexual. 
     Os momentos de prazer são para serem curtidos – portanto divirta-se. Não tem nada melhor do que uma mulher sorrindo duranteuma relação sexual, isso dá confiança e poder ao seu parceiro. E com certeza, isso expressa seu prazer de estar com ele.

UM VÍCIO QUE EU RECOMENDO!!!!

     Durante o orgasmo, nosso cérebro é inundado com um mundo de informação produzidas pela nossa mente, nossos nervos e também pelos estímulos enviados da região genital. Há milhões de terminações nervosas que se manifestam a partir daí, como: o inchaço dos grandes lábios, o aumento do clitóris, a vagina se alonga para se adaptar a qualquer tamanho de pênis, o pênis enrijece, e os testículos e períneo também mudam seu perfil. 
     Quando estimuladas com sucesso, esses nervos enviam mensagem para o centro de prazer do cérebro, a mesma parte do cérebro que se acende quando comemos algo delicioso como chocolate amargo e outras guloseimas que nos deixa viciados. 
      Assim, é verdadeiro quando as pessoas dizem que estão "VICIADAS" em amar alguém, porque esse vício tem origem!

QUEM SÃO OS AVÓS DE HOJE?

     família está mudando, ou melhor, mudou e os avós mudaram com ela. Pintar um quadro dos avós de hoje é complicado. 
     A maior mobilidade, fez com que as famílias se espalhassem pelo mundo afora, fazendo com isso que esses avós viagem mais para estar com seus filhos e netos, ampliando seu network e seus afetos. 
     O título de "avô" parece ser menos carregado. Talvez seja porque "avô" era muitas vezes percebido como sinônimo de "velho", que era considerado uma coisa "ruim" ou indesejável em nossa cultura obcecada pela juventude. 
     Avó é especialmente hoje, aquela pessoa vista como “pau para toda obra”, o ativo, educado saudável, que permite e até ensina as artimanhas ao neto, de coisas que impedia o filho de fazer e aquela pessoa que tem a sua própria agenda.
     Atualmente é ainda melhor ser avó e ouvir a famosa frase: “O que? Avô, nem parece?”,   e ainda tem a benesse de poder ter uma "segunda chance" de ser pai ou mãe a distancia.
     Contudo, além de filhos e netos, sabem quem são os avós modernos de hoje, aqueles:
Que não tem 70 anos;
Quem compra suas motos aos 60 e não aos 18;
Que começam (e não que param de) desfrutar a vida sexual com qualidade a partir dos 50;
Que aposentadoria é sinal de nova vida profissional. Aquela que sempre quis ser e não aquela que sempre foi;
Que se apaixonam novamente, amam e até criam novos filhos;
Que começam a desenvolver hobbies, lazer, passatempo para si e não só para filhos e netos;
Que não pensam mais em: ahh, se eu tivesse 20 anos, faria isso ou aquilo. Hoje fazem o que querem, sem ter 20;
Portanto, como disse o jornalista alemão Frank Schirrmacher em - A Revolução dos Idosos - "Tudo terá de ser transformado à medida que a sociedade envelhecer", isto já está acontecendo, e, para melhor – até porque a sociedade é dos jovenscom mais de 60.  
Viva a maturidade dos avós!!!

MEDO DE SE ENTREGAR A PAIXÃO


     Hoje em dia as pessoas estão com tanta sede de se apaixonar, mas ao mesmo tempo morrem de medo da entrega. 
     Este era um pensamento predominantemente masculino há algum tempo atrás. Claro que se perguntarmos aos homens, eles negam esse sentimento, do mesmo jeito que negam a infidelidade. 
     Mulheres que passaram por alguns conflitos amorosos acabaram contaminadas pelo “medo de se apaixonar”, “receio de perder o controle” ou até se poderia dizer para “não entregar mais o ouro aos bandidos”.
     Podemos pensar que dentro de todo este contexto, se acontecer a “entrega”, esta é uma questão puramente de sensibilidade, de química e de confiança mutua entre um casal.
     O fato central a ser compreendido é o quanto há um investimento, depositamos confiança na relação e há entrega. É neste momento que entra um trabalho constante contra o temor de compartilhar a intimidade, com o pânico profundo deste apaixonar. O que liberta o homem deste medo, da timidez afetiva, é a ajuda de sua parceria.
     O sentimento verdadeiro se definirá na beleza da constante conquista. Não a beleza externa, mas a beleza de perceber que este sentimento, permite que tanto você quanto seu amor - sua amante – possa crescer com individualidade e também ao seu lado. 
     Lembre-se que admirar seu parceiro, dividir os momentos bons e ruins ao lado dele, saber ouvir, mas também falar de você é fundamental para criar confiança, intimidade e então a entrega.  
     A felicidade, dizem ser indescritível, mas quando você está seguro e satisfeito ao lado de alguém que admira e consegue rir juntos, isso sugere que está apaixonado e entregue, até nos lugares mais difíceis, como no meio do mato.
Tente! 

16 de jun de 2012

MULHER E SUAS CULPAS

Culpa!!!! 
    Esse era é e sempre será o primeiro sentimento que vem quando uma mãe começa a pensar em ter que voltar a trabalhar após a licença maternidade.  Toda mãe quando volta ao trabalho experimenta algum grau de culpa, ela está culpada por deixar o seu bebe, ou a culpa porque  estará desfrutando de algum tempo sozinha para ela novamente. Geralmente elas ficam ambivalentes dizendo que se sentem culpadas porque gostariam de estar com seus filhos, mas também querem voltar à carreira, mas não podem fazer as duas coisas em tempo integral. Estudos recentes mostram o efeito positivo do retorno ao trabalho materno ate no máximo 12 meses do nascimento, sobre o desenvolvimento cognitivo e social da criança.
    Sabe-se que a educação dos filhos irá depende do afeto com qualidade e limites que os pais passam quando estão presente física e emocional. É na conquista, na convivência e na intimidade das relações construídas no cotidiano com os filhos que cresce e frutifica a relação e os cuidados com eles.
Porém a algo fundamental que os pais e não só a mãe esquece quando nasce um filho, a educação através do exemplo e das demonstrações nas atitudes e comportamento de vocês pais. Casais que antes do filho nascer  demonstrações carinho de forma verbal e não verbal, pública e privada, porem com a chegada da criança isso tudo acabou. Que mensagem e aprendizado esse filho irá levar para a vida afetiva dele, que carinho é só entre pais e filhos?       A educação sexual e afetiva continua na gravidez e é o que se leva para toda vida adulta.
    Ao mesmo tempo, durante a gravidez e o puerpério, onde fica aquela energia de algumas mães que eram ativas social e profissionalmente, que se cuidavam, se produziam como mulher, que serviam de exemplo para outras mulheres, que se sentiam produtivas e tinha muito prazer com tudo isso que faziam? Foi tudo sublimado na maternidade?
     A mãe não poderá mais tarde em sua vida comprar (mesmo que inconscientemente) de seu filho que diminuiu sua rotina de trabalho por causa dele.
Então mesmo sendo difícil: a separação deste filho, de ter que treinar alguém para cuida-lo (que não será igual a você – ainda bem!! – para você não ter ciúmes dessa pessoa), do medo que ele não lhe reconheça ao voltar para casa, você verá que ele sobreviveu. E você ficará aliviada pelas demonstrações de felicidade dele ao vê-la.
    Ei, não se esqueça de observar os traços (também) físicos que tem por trás daquele sorriso de seu filho ao vê-la, os do pai. E você pai que pode acha que a vida afetiva-sexual do casal demore a voltar ao que era antes do bebê chegar, faça sua parte chamando a atenção da “mulher” que está ao seu lado para você homem – começando por chamais chama-la de “mãezinha”. Por favor!!!! 

AMOR DURADOURO COM SENTIMENTO E LAZER


     Os problemas sexuais do seu homem na cama pode significar mais do que apenas sexo frustrante ou uma relação que caiu na rotina. 
     Prestem atenção mulheres: ele vem apresentando alguns sinais ou sintomas de indisposição física ou stress? Está acontecendo problemas com a ereção dele eventualmente?  Vocês (o casal) já se preocuparam em avaliar se os problemas de saúde dele podem estar ligados à disfunção erétil?     Há uma forte união entre disfunção erétil e outras doenças físicas e emocionais - ambas podem estar ligadas há um conjunto de fatores de risco como: estresse, obesidade, tabagismo, diabetes, colesterol alto e um estilo de vida sedentário. Tudo isso em última análise, podem mexer com a qualidade de vida sexual de um homem
     Poucos homens fazem um check-up anual, e os problemas de desempenho na cama pode ser um importantesinal de alerta de que algo está errado.
     Dificuldade em ter ou manter a ereção muitas vezes podem ser o resultado de fatores de risco tanto de problemas físicos quanto emocionais, como ansiedade, depressão, crises vitais e ou efeito colateral de certos medicamentos. 
     Os homens devem procurar seu médico ou uma terapia sexual para avaliar os problemas sexuais ou físicos, mas geralmente é a parceira que inicia essa busca – isso se ela está preocupadacom a saúde dele e bem estar tanto do casal.
     O médico – um urologista - provavelmente irá investigar a disfunção, inicialmente com uma boa consulta clinica, e poderá recomendar a praticar uma vida saudável. 
     Os homens que fumam e abusam de álcool sãomais propensos a ter problemas sexuais, porque essas práticas não saudáveis ​​influenciam negativamente na circulação de sangue ao pênis. Para ajudar a ficar saudável sexualmente, inclui comer direito e fazer exercício físico diário. Ao fazer isso, você não só vai gozar de melhor saúde, como também irá desfrutar de melhor desempenho na hora do sexo!
     A ejaculação precoce é também uma preocupação comum que atinge cerca de 35% dos homens. Ejaculação precoce é entendida como a falta de controle sobre a ejaculação, que afeta negativamente o prazer sexual. É quando ele ocorre até um minuto antes ou após a penetração causando mal-estar psicológico. É uma disfunção que raramente tem componente físico. Muitos homens passam anos com este problema e mal sabem que em terapia sexual pode (claro que se motivado) ser brevemente resolvido.
     Então, não pensem que é só com você ou com seu parceiro que isto acontece. Conversem sem constrangimentos sobre o assunto e procurem ajuda quando as preocupações no quarto começarem a acontecer. 
                                                                                                               

QUEM É A AVO DE HOJE?

       Sua avó tem cabelos brancos, senta na cadeira de balanço e conta historia? Ela fica em casa esperando seu avô chegar com o jantar, pronta para ouvi-lo contar sobre seu dia de trabalho? Ela cuida de você enquanto seus pais saem para trabalhar?
       Algumas avós de hoje são diferentes em seu perfil e características. Cabelos brancos nem pensar! Ainda mantém seu lugar no mercado de trabalho, com significativa participação financeira na renda familiar, fato este que incomoda alguns avôs.
Amam seus netos, mas aos finais de semana encontram-se com eles em restaurantes ou convidam para o almoço de domingo de tele entrega! Encontramos muitas destas mulheres mais velhas viajando em grupo, tendo em vista que os maridos são mais acomodados e preferem ficar em “seu cantinho”. Desta forma, o neto muitas vezes é companhia ideal.
       A avó tem procurado falar a mesma linguagem, aprendeu a mexer no computador, pertence a redes sociais, expõe seu pensamento e imagem, possui email, sendo muitas vezes induzida a tal, pelos “universitários mais próximos” - seus netos.
Podemos perceber a mudança destas avós pela ampliação do sua network. Elas interagem entre vários grupos, de amigas, viagens e pela internet tem acesso tanto a filhos distantes, quanto ao mundo.
Apesar destas mudanças elas continuam paparicando os netos como não faziam com os filhos. Podem fazer com eles todas as travessuras que queriam fazer com seus filhos e não podiam, porque precisavam lhes dar limites. Hoje, esta função é dos pais e não da avó.
       Só que neste novo contexto temos uma mulher “a mil”, super ativa e um homem que também pode estar pronto para namorar, sentindo-se muitas vezes desprezado e pouco valorizado em seu desejo.
Então, cara vovó de cabelos loiros com mexas, disfarçando bem os brancos, que malha, mexe na internet, viaja com seus netos, trabalha, sai regularmente com seu grupo de amigas, não está esquecendo nada? Só de sensualidade não vive. Para manutenção de uma relação com afeto, desejo e “dormir empernado”, é fundamental olhar para o lado, para o avô.
       E aquelas avós que não tem um avô em casa, bem.... isso é ouuuuuutraaa história!!!!!

5 de mai de 2012

HOMENS E DESEMPENHO SEXUAL


     Os problemas sexuais do seu homem na cama pode significar mais do que apenas sexo frustrante ou uma relação que caiu na rotina. 
     Prestem atenção mulheres: ele vem apresentando alguns sinais ou sintomas de indisposição física ou stress? Está acontecendo problemas com a ereção dele eventualmente?  Vocês (o casal) já se preocuparam em avaliar se os problemas de saúde dele podem estar ligados à disfunção erétil?     Há uma forte união entre disfunção erétil e outras doenças físicas e emocionais - ambas podem estar ligadas há um conjunto de fatores de risco como: estresse, obesidade, tabagismo, diabetes, colesterol alto e um estilo de vida sedentário. Tudo isso em última análise, podem mexer com a qualidade de vida sexual de um homem
     Poucos homens fazem um check-up anual, e os problemas de desempenho na cama pode ser um importantesinal de alerta de que algo está errado.
     Dificuldade em ter ou manter a ereção muitas vezes podem ser o resultado de fatores de risco tanto de problemas físicos quanto emocionais, como ansiedade, depressão, crises vitais e ou efeito colateral de certos medicamentos. 
     Os homens devem procurar seu médico ou uma terapia sexual para avaliar os problemas sexuais ou físicos, mas geralmente é a parceira que inicia essa busca – isso se ela está preocupadacom a saúde dele e bem estar tanto do casal.
     O médico – um urologista - provavelmente irá investigar a disfunção, inicialmente com uma boa consulta clinica, e poderá recomendar a praticar uma vida saudável. 
     Os homens que fumam e abusam de álcool sãomais propensos a ter problemas sexuais, porque essas práticas não saudáveis ​​influenciam negativamente na circulação de sangue ao pênis. Para ajudar a ficar saudável sexualmente, inclui comer direito e fazer exercício físico diário. Ao fazer isso, você não só vai gozar de melhor saúde, como também irá desfrutar de melhor desempenho na hora do sexo!
     A ejaculação precoce é também uma preocupação comum que atinge cerca de 35% dos homens. Ejaculação precoce é entendida como a falta de controle sobre a ejaculação, que afeta negativamente o prazer sexual. É quando ele ocorre até um minuto antes ou após a penetração causando mal-estar psicológico. É uma disfunção que raramente tem componente físico. Muitos homens passam anos com este problema e mal sabem que em terapia sexual pode (claro que se motivado) ser brevemente resolvido.
     Então, não pensem que é só com você ou com seu parceiro que isto acontece. Conversem sem constrangimentos sobre o assunto e procurem ajuda quando as preocupações no quarto começarem a acontecer. 
                                                                                                               

O QUE É UM HOMEM COM PEGADA?

     Segundo o que a mulherada fala. Um homem com pegada atrai a mulher antes de pegá-la
     Um olhar, um abraço ou um aperto de mão firme demonstra confiança e já diz tudo. Ele não precisa ser bonitão e sarado pra chamar a atenção, embora isso até que ajuda um pouco. Ele tem aquele olhar que deixa qualquer mulher com a perna bamba.
     Pegada mesmo é a maneira como o homem se aproxima e agarra uma mulher. Fala pouco e quando fala elogia, mas ele não sai com sedução barata, ele para a conversa e do nada diz algo especial que à desarma.
     Um cara com pegada tem atitude, confiança, é decidido e seguro de si mesmo. É aquele que sabe envolver, avançar e recuar na hora certa, que sabe o que fazer e como fazer, deixa a mulher hipnotizada, excitada, envolvida, com a respiração ofegante e as mãos trêmulas.
     Não é só beijar e abraçar. Não é só puxar pra perto. Tem que conquistar. É um misto entre delicadeza, força, precisão, sensualidade e até uma certa agressividade. Sabe aquela mão que toca sua perna, seu ombro ou até quando pega no seu braço para atravessar uma rua – e tudo isso com firmeza.
     Ele tem que ser romântico e delicado e, ao mesmo tempo, másculo, forte e dominador. Não é daqueles que fica toda hora dizendo ”você que sabe ou você que escolhe – pra mim tanto faz”.
     Ter pegada é deixa-la arrepiada com um beijo – de língua é claro porque homem que não dá beijo de língua não tem pegada. 

     O que tem pegada além de saber beijar também vai fazê-la sentir-se despida com um abraço, deixa-la querendo mais, querendo ser possuída, querendo ser dominada, querendo ser… mais pegada.
     Eles existem sim e são muitos!!!!

28 de mar de 2012

ENFRENTE SEUS MEDOS – DESAFIE-SE


          Quantas vezes você observou o comportamento de alguém que estava fazendo algo ousado (que não seus amores) e de imediato lhe veio à mente um sentimento positivo, um elogio ou um “como eu queria ser como ele”? Temos a péssima mania de primeiro ver os defeitos, fazer as críticas e ou desvalorizar. Depois, quando sobra algo começamos a resgatar os famosos: “sim, mas eu também..”! Acontece que enquanto focamos no outro não nos olhamos. Mas, e os exemplos positivos, como são vistos? E tudo que podemos aprender observando o comportamento dos outros?
               É aqui que inicia nossa história de hoje. O quanto os desafios alheios nos paralisam ou podem nos impulsionar!!!
               Ousadia, coragem, desafio. Qual a última vez que você experimentou isso?                                                                                                                                                                               
               Venho trabalhando, atendendo e falando muito sobre estes temas, mas algumas vezes que me deparo com exemplos de “ousadia e desafio” paro e avalio os meus segredos e medos. Sabemos que sempre tem uma gota que transborda o copo e que nos impulsiona (ou não, se acomodados formos) a mudar. Pois foi o que fiz. Queria escrever sobre este tema, mas para isso precisaria “pega-lo a cabresto” (como se diz na campanha). Vou dividir com vocês uma experiência que percebo ser um sentimento comum às pessoas.
               Tenho medo de lugares altos e quando estou lá em cima de olhar para baixo! Então, tinha que enfrentar isso. Fui ao Eco Parque em Nova Roma do Sul ver se consegui fazer a famosa TIROLESA. Esta tirolesa é uma atividade esportiva de aventura que consiste em um cabo aéreo ancorado entre dois pontos com 600mt de extensão a uma altura de 80mt. Foi voar sobre cascatas e avistar o Vale do Rio das Antas a mais de 50 km/h.
               Ousei! Cheguei perto, coloquei o equipamento, olhei ao redor e recebi as instruções. E, quando o instrutor soltou a roldana e começou a deslizar fui assombrada por uma confusão de emoções. Pasmem! Não me deparei com o medo nos 600 metros de extensão. Nem se quer um friozinho da barriga.     Decepção? Não deu tempo naquele momento frente à magnitude da beleza daquela paisagem.  Surpreendentemente, quando estava lá em cima, a sensação era de superação, de dona daquele vale deslumbrante,  de um profundo sentimento de liberdade. Liberdade das amarras da covardia vivida até então.
                Iniciou-se na descida uma a montanha russa dos sentimentos. O que havia acontecido com meu medo? Uma estranheza tomou conta por segundos. Mas, logo, percebi algo mais profundo por trás dos meus questionamentos.
                O ser humano esconde seus conflitos atrás de um medo real – assim como este da altura. A fonte do desconforto em resistir durante anos ao impulso de enfrentar “nossos temores” é porque esses (os medos) nós conhecemos e sabemos como conviver com eles, mas as emoções oriundas de enfrentá-los quiçá podem atemorizar mais ainda. E naquele instante veio á tona todo tempo perdido depositado no medo de altura.
              Aí vem o final desta história, o melhor disso tudo é a sensação de força e de confiança quando temos a coragem de desafiar a nós mesmos e não mais os outros. Quando paramos de ficar criticando o mundo externo e passamos a olhar para as nossas inseguranças e ficamos a cavaleira delas.Dominar o que domina trás paz e relaxamento e, por isso a percepção de nos não sentir medo durante o enfrentamento.                                                             
               As pessoas vão confiar em você se você confiar em si mesmo. E para confiar em si mesmo você tem que sair de trás das suas cortinas internas. 
               Pode ser difícil no início, mas só podemos nos arrepender das coisas que deixamos de fazer na vida porque elas passam e aquelas que encaramos dando certo ou errado vão no mínimo nos mostrar a coragem e ousadia que tivemos ao enfrentá-las.
              Supere-se, amadureça, não perca tempo.


26 de mar de 2012

HOMOFOBIA


Falando de Sexo  |  11/02/2012 07h11min

Por que a homofobia ainda pode levar à agressão nos                                            dias de hoje?

Especialistas falam do caso do universitário agredido 

esta semana por dois homens

Lúcia Pesca e Andréa Alves  | falandodesexo@horasc.com.br
Mais uma vez nos choca essa questão da homofobia levar à agressão ainda nos dias de hoje. Estamos falando do universitário agredido esta semana por dois homens. É interessante como, na ótica dos homens, a homossexualidade masculina é algo considerado nojento, mas boa parte dos homens admite que sonha em transar com duas mulheres ao mesmo tempo.

Mais ainda, que estas mulheres também troquem carícias entre si, o que poderia ser considerado como uma forma de homossexualismo. Em compensação, muitas mulheres acham nojento o homossexualismo feminino, porém fazem uma "festinha destas" eventualmente, e aceitam numa boa o homossexualismo masculino.

Pessoas homofóbicas geralmente fantasiam relacionar-se com um parceiro do mesmo sexo, mas não revelam esta fantasia sexual pelo medo do questionamento da própria sexualidade. Dois caminhos são mais comuns para se livrar dela: imaginar a transa com duas mulheres ou agredir quem estimula o desejo.

O preconceito é algo que existe primeiro dentro da nossa cabeça. Se entendermos o nosso preconceito, e tentarmos eliminá-lo, passamos a ver as outras pessoas como elas são. Não é necessário sair agredindo por aí. Suas fantasias não vão incomodar mais.
HORA DE SANTA CATARINA

19 de mar de 2012

Sem sexo

Pessoas que vivem sem sexo 


Reportagem na RBS TV - Tele Domingo - 18/03.2012


http://migre.me/8lHeL

15 de mar de 2012

Sexo e paixão sempre!!


     Esses dias, em um evento com 700 mulheres, o palestrante da área do direito, anterior a mim falou que as mulheres a partir de uma determinada idade deveriam pensar melhor antes de se separar, pois estava muito difícil conseguirem um novo relacionamento.
     Não preciso dizer a vocês que um vírus violento tomou conta do local e o mulherio se alvoroçou, mas me surpreendeu ninguém o interromper e ou o interpelar. Percebi então onde morava o perigo da acomodação, é claro!
     Quem de vocês já não leu muitos manuais de revistas e livros de “como” fazer para melhorar a vida sexual ou por mais tempo? Como sair da rotina e ou segurar o casamento? Ou mesmo, o que fazer para não trair ou parar de admirar a grama do vizinho?
     A verdade é que mudanças sempre irão existir tanto na vida sexual como em nossos corpos, que envelhecem e se transformam - e nem todas as mudanças são bem vindas. Exemplos são as mulheres na menopausa com menos lubrificação vaginal ou os homens com dificuldade para alcançar e manter uma ereção. Muitas vezes também, e infelizmente, a monogamia, que antes era o centro de muitos relacionamentos de longo prazo começa a ser vista como monotonia.
     Porém, o que muitas pessoas ainda não sabem é que o desejo e o envolvimento afetivo-sexual permanecem conosco durante toda vida e se soubermos cuidar das fontes que estressam os indivíduos e suas relações este desejo só termina com a morte.  
     Outro mito que faz “murchar” uma pessoa é achar que não tem mais direito a se apaixonar. Temos que rever nossos conceitos e não deixar o preconceito paralisar o afeto. Ter bem claro a noção de que em qualquer idade podemos sentir o coração bater forte por uma louca paixão. Sim, é verdade: porque se contentar com estatísticas e previsibilidade, quando podemos ter mais emoção e amizade? Que maravilha poder sentir o calor da intimidade. 
     Problemas médicos, o medo de se entregar e ou se frustrar são os piores inimigos da nossa vida sexual, mas tudo isso pode ser corrigido quando temos ou entramos em um relacionamento que se propões a constante evolução e renovação.
     Manter sim a esperança para um novo amor ou a renovação do que já temos para uma vida longa e com luxúria.  Mulheres e homens, hoje de qualquer idade, mesmo acima de 60 anos não devem se questionar sobre: quando é que o desejo sexual irá parar? Porque somos seres sexuais desde o nascimento até a morte.
     Então meus amigos, fiquem atentos, como amantes maduros, para algumas armadilhas e trapaças que possam fazê-los pensar que sua vida afetiva e sexual chegou ao fim e reajam.
     Estejam sempre temperando a sua vida pessoal e sexual - levem relacionamentos a dois a sério em qualquer idade. Estejam sempre produzidas, lindas, prontas para serem olhadas, admiradas e admirarem. Não existe nada melhor na vida do que receber e fazer um elogio. Criar e renovar laços afetivos e eróticos faz bem para a mente, para a pele e podem resultar em momentos muito agradáveis. Além disso, são coadjuvante nos tratamentos de ansiedade, estresse, mau humor, dor de cabeça, insônia e alguns tipos de depressão.

7 de mar de 2012

Direitos e Deveres da Mulher


Porque será que este dia não perdeu seu destaque como tantas outras datas?                                            O primeiro fato aconteceu há 155 anos, com a morte de 130 operárias em uma fábrica em Nova York por reivindicarem melhores condições de trabalho, mas o dia 08 de março só foi reconhecido pela ONU 53 anos após este fato.                                                               
No Brasil nossa história começa a tomar peso em 1932, o direito de votar e serem eleitas na política, ou seja, 22 anos após o reconhecimento da ONU.  As mulheres “comemoravam” há 50 anos este dia quando veio uma grande conquista: a pílula anticoncepcional. A partir de 1960 houve mudanças nos costumes, o foco das lutas era pela igualdade de direitos.  Ok, história vocês sabem e devem estar se perguntando onde quero chegar. Quero resposta à pergunta inicial.
Somos lembradas hoje por nossas constantes conquistas, nossas mutações? Porque elogiamos ou criticamos quando necessário? Está certo que, às vezes, passamos do ponto com nossas reclamações e ou insatisfações, mas isso também não faz parte de ser lembrada? A mulher cria seus filhos, ouve suas amigas, cuida de seus pais, organiza sua casa, administra por tabela o trabalho do parceiro e ainda trabalha. Calma, homens leitores sabemos que vocês estão cada vez mais participativos, mas o melhor deste artigo vem agora.
Nós, mulheres poderosas somos ótimas em reivindicar nossos direitos, mas ainda creditamos aos homens alguns de nossos feitos. Por exemplo, depois de uma resolução tomada com os filhos, com a administração da casa ou um conselho sugerido aos projetos do parceiro a mulher diz que foi dele, homem, a decisão.                                                           E os deveres: a responsabilidade da vida afetiva e sexual tem que ser do homem? Voltemos a história, 52 anos de reivindicação pela igualdade de direitos!! Sim, também direitos de qualidade de vida a dois e os homens é que são “responsáveis por estas iniciativas”? Cultura machista, acomodação feminina, direito de poder continuar reclamando.                                                                                                                                   
Mulheres se é para termos direitos temos que assumir nossa agradável parte nestes deveres. Imagine o efeito que o cumprimento destes podem causar a você e aos que a cercam, como diminuir o afastamento e a hostilidade entre as pessoas, melhorar o bom humor e consequentemente a produtividade no trabalho.                                                                Estamos em 2012 e a ordem do dia é PARCERIA, portanto mulheres do meu Rio Grande façam jus às estatísticas nacionais que dizem sermos “mulheres de vanguarda”. Faça sua parte e tenha o DEVER de comemorar o SEU DIA MULHER.