14 de out de 2012

OS AVÓS DE HOJE

A família está mudando, ou melhor, mudou e os avós mudaram com ela. Pintar um quadro de avós de hoje é complicado. Por exemplo, por um lado, uma maior mobilidade fez com que as famílias se espalhassem por todo o mundo fazendo com isso que esses avós viagem mais para estar com seus filhos e netos. 

O título de "avô" parece ser um pouco mais carregado. Talvez seja porque "avô" era muitas vezes percebido como sinônimo de "velho", que era considerado uma coisa "ruim" ou indesejável em nossa cultura obcecada pela juventude. Avó é especialmente hoje aquela pessoa vista como “pau para toda obra”, o ativo, educado saudável, que permite e até ensina as artimanhas ao neto de coisas que impedia o filho de fazer, mas que tem a sua própria agenda.

Atualmente é ainda melhor ser avó porque não tem mais o preconceito do “velho” e ainda tem a benesse de poder ter uma "segunda chance" de ser pai ou mãe a distancia.
            Mas, além de filhos e netos, sabem quem são os avós modernos de hoje, aqueles:

Que não tem 70 anos;
Quem compra suas motos aos 60 e não aos 18;
Que começam (e não que param de) desfrutar a vida sexual com qualidade a partir dos 50;
Que aposentadoria é sinal de nova vida profissional, àquela que sempre quis ser e não aquela que sempre foi;
Que se permitem apaixonar novamente, amar e até criar novos filhos;
Que começam a desenvolver hobbies, lazer, passatempo para si e não só para filhos e netos;
Que não pensam mais em: ahh, se eu tivesse 20 anos, faria isso ou aquilo. Hoje fazem o que querem sem ter 20.

Portanto, como disse o jornalista alemão Frank Schirrmacher em - A Revolução dos Idosos - "Tudo terá de ser transformado à medida que a sociedade envelhecer", isto já está acontecendo, e, para melhor.  
             Viva a maturidade dos avós!!!